Benefícios da logística reversa: como fazer e monitorar

18 out, 2022 | Estoque, Estratégia de marca, Estratégia de mercado, Logística | 0 Comentários

Reading Time: 5 minutes

Um dos grandes desafios da sustentabilidade é o descarte correto dos materiais. E não só porte do comércio e das indústrias, mas também dos consumidores. No entanto, as empresas podem adotar a logística reversa, que minimiza o impacto dos detritos no meio ambiente ao mesmo tempo em que melhora a imagem da empresa e ainda pode aumentar o faturamento.

O conceito ganhou força com a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº 12.305 de 2010) e se tornou obrigatória para alguns casos. Mas, mesmo quem não tem obrigatoriedade pode adotar a logística reversa, um tipo de responsabilidade compartilhada que só traz benefícios para todos.

Para garantir a destinação correta dos resíduos pela logística reversa é muito importante haver um bom sistema de monitoramento dos produtos e rastreio da rota. E para isso o sistema RFID é fundamental.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

O que é a logística reversa

A logística reversa é um conjunto de ações no pós-venda ou no pós-consumo que visa recolher e encaminhar os resíduos para o correto reaproveitamento ou descarte.

A lei que regula a logística reversa é um acordo setorial (incluindo importadores, fabricantes, comerciantes e distribuidores) sobre a implantação de uma responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida do produto.

Assim, a logística reversa é justamente o caminho contrário tradicional de entrega do produto para o comprador. É o retorno de um produto, ou parte dele  para a empresa para ser trocado, consertado, desmontado ou descartado.

Diferença entre pós-venda e pós-consumo

A logística reversa deve ser aplicada tanto nas ações pós-venda quanto pós-consumo. Basicamente, os bens pós-venda são aqueles que, sem uso ou com pouco uso, retornam aos diferentes elos da cadeia de distribuição direta, pelos mais diferentes motivos.

Já os pós-consumo são produtos que já tiveram sua vida útil esgotada ou não têm mais serventia para o consumidor. O motivo do retorno também é variado, como erro na emissão do pedido, defeitos de fabricação ou de funcionamento, garantia, danos causados no transporte, etc.

Para quem a adoção da logística reversa é obrigatória

Dependendo da atuação da empresa, a logística reversa é uma obrigação determinada pela lei.

Por isso, se você é um importador, fabricante, comerciante ou distribuidor de um desses setores, é obrigado a adotar uma estratégia para o recolhimento de produtos e embalagens.

  • Lâmpadas fluorescentes, de vapor de sódio e mercúrio e de luz mista;
  • Óleos lubrificantes, seus resíduos e embalagens;
  • Produtos eletroeletrônicos e seus componentes;
  • Pilhas e baterias;
  • Agrotóxicos;
  • Pneus.

De acordo com o artigo 33 da Lei 12.305/10, essas empresas “são obrigadas a estruturar e implementar sistemas de logística reversa, mediante retorno dos produtos após o uso pelo consumidor, de forma independente do serviço público de limpeza urbana e de manejo dos resíduos sólidos”.

Essas ações podem ser feitas de diversas formas, como criando pontos de coleta, fazendo parcerias com cooperativas ou incentivando os clientes a retornarem os produtos em troca de algum benefício, por exemplo.

Um ponto importante é que a empresa não precisa, obrigatoriamente, utilizar os próprios descartes. Ela precisa, sim, garantir que tenham nova utilidade ainda que seja fora da sua cadeia de suprimentos. Então, é responsabilidade da empresa garantir que os resíduos cheguem à destinação correta para seu descarte ou reaproveitamento.

No entanto, mesmo que a sua empresa não seja obrigada a adotar a logística reversa, há muitas vantagens na sua adoção.

 

Como aplicar a logística reversa

De um modo geral, todas as empresas devem evitar que os resíduos se tornem lixo. Hoje as medidas de sustentabilidade são uma exigência cada vez maior dos próprios consumidores.

Dessa forma, quando uma empresa cria procedimentos de logística reversa ela está melhorando sua imagem no mercado e criando diferenciais para uma larga fatia de consumidores preocupados com a preservação do meio ambiente.

 

Basicamente há cinco etapas principais na logística reversa:

1 – Incentivo ao usuário final

É muito importante criar incentivos para que o público consumidor saiba descartar corretamente determinado tipo de produto. Esses incentivos podem ser feitos das mais variadas formas, como instruções nas embalagens, propagandas no PDV, campanhas nas redes sociais, etc.

2 – Rotas de entrega

As rotas de entrega não são um fator essencial apenas na logística convencional. Elas precisam estar presentes no planejamento e ser devidamente monitoradas também na logística reversa.

Assim, elas precisam incluir o recolhimento dos descartáveis, por exemplo, otimizando o processo, e devidamente rastreadas até o destino final para garantir o cumprimento da ação.

3 – Parcerias

A formação de parcerias também é muito importante. ONGs ou cooperativas podem tanto agilizar a retirada na casa dos clientes quanto facilitar o reaproveitamento de materiais.

Dessa forma, passa a ser do parceiro a responsabilidade do produto doado que, dependendo do tipo, também pode ser um incentivo fiscal para o negócio.

4- Política de devolução

Lembre-se de que o consumidor precisa ser orientado corretamente sobre o descarte dos produtos para que o processo de logística reversa funcione. Para isso, é muito importante haver uma política de devolução bem elaborada e clara sobre prazos e condições.

5 – SAC

A política de logística reversa no varejo deve incluir uma central de orientação aos consumidores sobre descarte e devolução correta dos produtos. Isso também faz com que sintam-se satisfeitos, fortalecendo a eficiência da logística reversa e melhorando a imagem da marca.

 

Importância do monitoramento na logística reversa

A eficiência do sistema de monitoramento é essencial na logística reversa para garantir a segurança, o cumprimento de prazos, para otimizar os recursos empregados e melhorar os benefícios agregados.

A tecnologia tem sido fundamental para a eficiência de todos os processos logísticos. Da armazenagem em larga escala ou estoque do varejo à rastreabilidade de cargas, o sistema de identificação por radiofrequência (RFID), por exemplo, têm garantido muito mais assertividade em cada etapa.

Com a implantação de um sistema de monitoramento na logística reversa, a indústria profissionaliza os processos de descarte. Assim, a eficiência do sistema RFID gera vantagem competitiva, otimizando a gestão de resíduos e garantindo o cumprimento conforme determina a legislação.

Benefícios da logística reversa

São muitos os benefícios da logística reversa para as empresas, os consumidores e o meio ambiente. Conheça alguns deles:

  • Uso racional de materiais (evitando desperdícios e poluição) melhorando os processos de produção, redução de custos relacionados à produção, armazenagem e distribuição;
  • Contribui para a manutenção do meio ambiente, diminuindo a necessidade de novas matérias-primas e prevenindo o descarte inadequado de resíduos;
  • Possibilita o surgimento de inovações que proporcionam benefícios socioambientais (produtos mais sustentáveis ou descarte consciente);
  • Compartilha a responsabilidade pela gestão de resíduos entre a sociedade, o que envolve o setor público, privado e sociedade civil;
  • Aumenta a oferta de produtos ambientalmente corretos, com maior incentivo à geração de novos negócios, ao emprego e renda;
  • Serve como um importante incentivo à reciclagem, ao reuso e à destinação ambientalmente adequada de resíduos;
  • Contribui para o aumento da vida útil dos aterros sanitários ao reinserir boa parte dos resíduos na cadeia produtiva;
  • Melhora da imagem institucional ligada a sustentabilidade ambiental e preocupação com o meio ambiente;
  • A logística reversa ajuda na redução do impacto ambiental causado pelo descarte incorreto de materiais;
  • Melhora a qualidade de vida ao contribuir para um ambiente mais saudável, limpo e responsável;
  • Aumenta significativamente a eficiência na utilização de recursos naturais pelas indústrias;
  • Traz benefícios para a economia, gerando recursos sustentáveis e mais renda;
  • Melhora a relação das empresas com a fiscalização.

Prepare sua estratégia

Agora que você já sabe o que é e os benefícios da logística reversa, prepare sua estratégia, mas não esqueça que um bom sistema de monitoramento por RFID é fundamental para a assertividade dos processos.

Para ajudar, o Ministério do Meio Ambiente disponibiliza um manual em PDF para a elaboração de um plano de resíduos sólidos, a primeira etapa da implantação. O plano irá delimitar as ações, da coleta à reutilização, reciclagem ou desmanche.

A partir daí, crie uma estratégia de acordo com o seu tipo de empresa, planejando implementações gradativas. Mas é muito importante investir em tecnologia para otimizar suas ações de logística reversa com ferramentas de controle eficientes, como a RFID.

Aproveite para conhecer 9 setores não varejistas que se beneficiam da tecnologia RFID e descubra muitas possibilidades para o seu negócio!

Tendencias das industria

4.8/5 - (6 votes)

Gostou do conteúdo? Confira outros assuntos que podem ser interessantes para você!

Vantagens de aplicar a tecnologia RFID no armazenamento logístico

Reading Time: 3 minutes

Reading Time: 3 minutes A agilidade e eficiência nos centros de distribuição são essenciais para o seu bom funcionamento e a tecnologia RFID pode ajudar neste processo. As etiquetas RFID (Identificação por Radiofrequência) fazem a leitura dos códigos de identificação por meio de ondas de rádio, facilitando assim a sua leitura. Veja as principais vantagens da sua aplicação nos armazéns logísticos.

HACO RFID x código de barras: 5 motivos para aderir à nova tecnologia

A transformação digital está mudando definitivamente a forma de fazer negócios e a HACO RFID é uma parte importante desse processo, proporcionando mais segurança, agilidade, rastreabilidade e redução de custos.  Por isso, cada vez mais o varejo está trocando o antigo...
Inclusão digital - na imagem uma mulher branca trabalhando

Inclusão digital: como treinar colaboradores mais velhos?

Novas tecnologias não param de surgir a todo momento. E, com isso, há uma necessidade constante de reinvenção das próprias empresas para acompanhar as tendências do mercado e manter uma competitividade contínua através de ferramentas inovadoras. No entanto, nem sempre...

Logística: o que esperar desse mercado em 2023

O ano de 2023 promete começar recheado de desafios e no mundo da logística não é diferente. Dar suporte às demandas de um e-commerce cada vez mais forte e, ao mesmo tempo, humanizar o atendimento com soluções inteligentes e inovadoras são algumas delas. A vantagem é...
Tecnologia-das-Coisas.

Internet das Coisas – IOT: 6 novidades do gerenciamento de inventário

Aumentar a eficiência operacional com a Internet das Coisas (IoT) não é mais uma promessa do futuro. As soluções em IoT já são uma realidade corporativa com o uso de dados em tempo real. Em pouco tempo, aliás, a Internet das Coisas deverá ser nativa em um ambiente...
bloqueio RFID

Bloqueio RFID: entenda mais sobre esse conceito

Talvez você já tenha vivido dois lados de uma mesma situação por conta de um mesmo objeto: o seu cartão de banco. Um deles foi celebrar a facilidade de fazer pagamentos por aproximação. E o outro foi se preocupar com a facilidade de fazer pagamentos por aproximação -...
haco rfid setores nao varejistas que se beneficiam dessa tecnologia

HACO RFID: 9 setores não varejistas que se beneficiam dessa tecnologia

A tecnologia RFID tem sido muito utilizada no varejo, principalmente na gestão de estoque. A substituição do código de barras pelo sistema traz tantos benefícios que já é considerada uma das principais estratégias para aumentar a competitividade no setor. Mas ele não...
Rastreabilidade de produtos

Rastreabilidade de produtos: da saída da fábrica até o PDV

A rastreabilidade de produtos é uma das formas mais importantes de controle logístico. O processo permite que uma empresa faça todo o caminho de determinado item, da saída da fábrica ao PDV. Assim, é possível acompanhar todo o trajeto do artigo, podendo, inclusive,...
O que considerar antes de adotar tecnologias na gestão de estoque

O que considerar antes de adotar tecnologias na gestão de estoque

Uma boa gestão de estoque é fundamental para a saúde financeira da empresa. O monitoramento eficiente da cadeia de suprimentos evita o desperdício, favorece o capital de giro, otimiza o espaço físico e ainda gera conhecimento da oferta e da procura. No entanto, nem...
etiquetas RFID

Entenda as normativas GS1 em relação as etiquetas RFID

A tecnologia de identificação por radiofrequência, mais conhecida por sua sigla em inglês RFID, já é uma tendência consolidada. Afinal, otimizar o reconhecimento e a rastreabilidade dos itens é a melhor estratégia para melhorar a performance nos negócios. Mas as...

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest

Share This